Sábado, 15 de Dezembro de 2007

(13) A Minha Terra

A Minha Terra

Se a Serreta, se a Serreta fosse minha
Eu mandava, eu mandava emoldurar
Com crianças cantando à sua Rainha
Para nunca, para nunca a ver chorar.

Vi o mar no seu tamanho inteiro
Tinindo na escarpada de amores
E ao virar o rosto do nevoeiro
És a linda estrelinha dos Açores.

A Terceira dá guarida e quer bem
Ao Altar no vale da bela serra
É lá que a nossa verdadeira Mãe
Dá o brilho d’alfenim à minha terra.

Minha terra, doce lar és um encanto
Que me prende, que me prende o coração
Carnaval, Pezinho e Espírito Santo
Dos Milagres é a Mãe da devoção.


Azoriana
publicado por poesiaemrede às 01:28
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Pedro Leitão a 16 de Dezembro de 2007 às 21:06
"Se essa rua
Se essa rua fosse minha
Eu mandava
Eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas
Com pedrinhas de brilhante
Só pra ver
Só pra ver meu bem passar"

muito pastichado..
De Hisalena a 9 de Fevereiro de 2008 às 16:24
O seu poema é bonito, fala com ternura de um lugar maravilhoso... tem potencial mas é pena que se tenha colado tanto a um poema sobejamente conhecido.
No entanto gostei.
De Azoriana a 13 de Fevereiro de 2008 às 21:29
Obrigada.

Dou-lhe razão mas quem sabe se assim entra melhor no ouvido de quem o lê ou canta?!. Quando o criei, criei-o com tal carinho pela minha terra e pela melodia (que é linda) que nem hesitei com o que a inspiração me ditava cantarolando.

Longe de mim a colagem, perto de mim a Imagem. É esta que me inspirou a letra que ecoou.

Cada vez que aqui venho eu canto à Rainha da Serreta. E você? Experimente e verá que lhe cria emoção. A mim cria porque lá nasci...

Não duvide desta realidade.
De RAMA LYON a 23 de Fevereiro de 2008 às 07:57
O seu poema está formidável e, tem toda a razão, em dizer que procura sempre o aspecto melodioso.
Quanto ao resto, eu não tive ainda o prazer de conhecer essa terra de que o seu poema fala, mas acho que a letra não deixa de estar muito bem adequada.
Votarei nele, pode crer.

RAMA LYON
De Azoriana a 24 de Fevereiro de 2008 às 23:02
Venha conhecer a minha terra que lhe indicarei o caminho. Agradeço as suas palavras.
De RAMA LYON a 26 de Fevereiro de 2008 às 17:20
Fico-lhe muito grato pela sua cortesia.
Pode ser que numa determinada altura eu venha a aceitar o seu amável convite.
Até lá passe muito bem.

Comentar post

Site_Poesia_em_Rede

.Poemas a Concurso

. Poemas da Minha Terra - P...

. (87) Portugalidade

. (86) Na Minha Terra

. (85) Cidade do Porto

. (84) A Minha Casa

. (83) Minha Terra

. (82) A Minha Terra

. (81) A Minha Terra

. (80) Do Alto da Serra Alg...

. (79) Onde Penduro o Chapé...

. (78) Minha Terra, Aldeia ...

. (77) Coimbra

. (76) Daqui Eu Vejo

. (75) Numa Aldeia Adormeci...

. (74) Não me alcunhei de C...

. (73) Saudades de ti

. (72) Um dia na minha Terr...

. (71) "Há coxas nuas a cor...

. (70) Um Suspiro!

. (69) "O Mundo dos cheiros...

. (68) Arruda

. (67) Ilha Encantada

. (66) "A Minha Terra"

. (65) Terra de Portugal

. (64) Minha Terra Eurotupy...

. (63) A Madeira é um Jardi...

. (62) Terra Minha Jamais E...

. (61) Reminiscências e Coi...

. (60) Malanje, Minha Terra

. (59) São Fragâncias Única...

. (58) "A Minha Terra"

. (57) A Minha Terra

. (56) A Praça

. (55) Besteiras - Uma Pequ...

. (54) Moçambique

. (53) Oh terra minha de en...

. (52) Horizonte Brasileiro

. (51) Minha terra...

. (50) A Minha Terra

. (49) Praia das Pérolas Pe...

. (48) A Minha Terra

. (47) Ericeira - Meu berço...

. (46) No Vale dos meus Bar...

. (45) Uma Aldeia de Viseu

. (44) Segredos Revelados

. (43) Saudades da Arrábida

. (42) A Representação do M...

. (41) Espécie de fuga do m...

. (40) Homossexualidade Urb...

. (39) Figueira que dá Rosa...

.Mais Poemas a Concurso

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.Projecto

blogs SAPO

.subscrever feeds

Contador de visitas
Contador de visitas